Whatsapp

5 dicas para seu release de imprensa chamar a atenção

Da Redação I'Max | contato.vip@i-maxpr.com

Da Redação I'Max | contato.vip@i-maxpr.com

29 de março de 2021

O release de imprensa é uma das maneiras mais eficientes de iniciar um diálogo com jornalistas. Eventos, novidades das companhias, lançamento de produtos e outras notícias têm alto potencial para atrair a atenção da imprensa. A divulgação de textos e imagens é feita por e-mail (via mailings), em geral.

Com o release em mãos, o jornalista pode selecionar as informações para dar início a uma pauta, entrevistando o porta-voz do cliente da agência para aprofundar o tema, ou até mesmo publicar o material integralmente.

Caixa de Entrada Gmail
Não repita o título do release no assunto do e-mail | 📷 Stephen Phillips/Unsplash/Divulgação

Release de imprensa não é post de rede social e muito menos publicidade! Deve, sim, ter conteúdo jornalístico… Ao menor sinal de linguagem marketeira, jornalistas tendem a ignorar ou, pior, denunciar como spam.

Além disso, não se pode desconsiderar que a caixa de e-mail dos jornalistas é uma das mais requisitadas (e lotadas) que existem.

Por isso, seguir as fórmulas de divulgação de anos e anos é cair na mesmice, ver seu material perder espaço para outras empresas que inovam no formato de comunicação com esses profissionais.

Então, abaixo, reunimos as melhores dicas – fruto de muita observação do mercado – para seu press release se destacar.

1) Assunto do e-mail deve ser relevante

Depois de passar nos filtros de spam e conquistar espaço na Caixa de Entrada, o e-mail precisa transpor mais uma barreira. Para que o jornalista abra o conteúdo, é preciso que o assunto chame a atenção.

Mulher trabalha no notebook com colega ao lado
Texto atrativo faz toda a diferença |📷 Sigmund/Unsplash/Divulgação

Pela nossa experiência, em redações de médio porte, um profissional recebe 1 e-mail com press release a cada 2 minutos, entre 9h e 18h. São aproximadamente 240 e-mails diários. Dessa massa, ele vai abrir mais ou menos 15%, ou seja, cerca de 52 mensagens.

Diante do volume, é fácil assumir que o jornalista vai selecionar os materiais para ler pelo assunto do e-mail e pelos primeiros caracteres do conteúdo que aparecem na prévia do Outlook e Gmail, por exemplo.

Daí vem a grande dica: não repita o título do release no assunto do e-mail, pois o título do e-mail e a prévia da mensagem vão apresentar o mesmo conteúdo. Assim, você terá perdido alguns caracteres de informação relevante para fazer o jornalista compreender e escolher o seu e-mail e não o de outras agências/empresas.

Tente combinar título e prévia como uma arma de venda da pauta, unindo a apresentação dessas informações e entregando o que for mais relevante para o jornalista. Aproveite para usar um título curto e um complemento com mais informações.

Além disso, abandone os seguintes termos no título: “Sugestão de Pauta”, “Sug. Pauta” e “Aviso de Pauta”. Quase 50% dos releases de imprensa começam com essas tags e a caixa de e-mail do jornalista se torna um mar de informações semelhantes.

2) Mala direta não é pecado capital

Uma ideia para complementar o assunto do release é fazer uma saudação personalizada usando técnicas para incluir o nome do jornalista na saudação. Isso gera engajamento.

Entretanto, para fazer uso estratégico da saudação, é fundamental que após o “Olá, Fulano. Tudo bem?” venha um texto atrativo e com dados relevantes, quase que um pitch (apresentação clara e direta) bem construído, criando meio de campo para o release.

Evite o efeito negativo: não adianta nada aplicar tecnologia para personalizar a mala direta e acabar com uma frase vazia! Veja o exemplo:

“Oi, Fulano. Tudo bem?
Segue pauta, pode considerar, por favor?
Aguardo seu retorno”

Mailing de Imprensa I'Max

Leia mais:

Sala de imprensa virtual: 3 ótimos motivos para investir em uma

TED Talks inspiradores para quem é de comunicação

3) Atraia com fotos nos lugares certos

Antes de tudo, um bom release é uma junção de texto e fotos, tudo bem diagramado. Como é comum os e-mails (especialmente o Outlook) bloquearem a visualização das imagens, se colocar uma foto estrategicamente posicionada e alinhada com o primeiro parágrafo você aumenta as chances de gerar vontade de clicar no “exibir imagens” para revelar o que tem nela.

Release com foto
Exemplo de e-mail com press release e foto

Isso é importante para seu relatório de quem leu e não leu seu press release, pois uma boa parte da margem de erro do relatório está no fato de os jornalistas consumirem o texto, mas manterem as imagens bloqueadas e, portanto, o relatório nunca saberá que o e-mail foi aberto.

4) Adeque título e lead do release de imprensa ao jornalista

O título é uma luta política na consultoria de comunicação. Pelo cliente, o nome dele vem sempre no começo de todas as frases, mas isso nem sempre gera o interesse do jornalista. O atendimento fica no fogo cruzado dos interesses, tentando equilibrar perspectiva do cliente e resultado com a imprensa.

Mulher tatuada em home office
Variar título e lead por editoria é estratégia para chamar atenção de jornalistas com interesses diferentes | 📷 Andrea Piacquadio/Pexels/Divulgação

Por isso, colocar na mesa para seu cliente essa questão da concorrência pela atenção do jornalista e o papel do título nessa briga tem que fazer parte da consultoria desde o primeiro dia.

Vale incluir nessa educação do cliente a importância de ter opções de título (se possível até de lead no texto) para ajustar o vocabulário a editorias distintas.

Por exemplo, se uma pauta cabe em mais de uma editoria, fazer o disparo do release por editoria e usando as palavras certas no título para aquela seção pode ser a chave do engajamento.

Afinal, não dá para usar o mesmo sapato no pé de todos os jornalistas!

Por isso, tenha pelo menos quatro variações de títulos para encaixar nas pautas ou até mesmo para fazer um teste A-B de disparo de release de imprensa.

Media Room I'Max

5) Não deixe o tamanho do texto desanimar o leitor

Mulher em home office olha para o computador
Atente-se ao tamanho do texto enviado |📷 Windows/Unsplash/Divulgação

Existem empresas de mailing e disparo de press releases nos Estados Unidos que se especializaram em transformar o disparo do release de imprensa em um verdadeiro pitch, no conceito expresso da palavra.

Nesse sentido, eles montam um título matador e um lead bem curto com um link para uma página externa, formato “Sala de Imprensa”, para que o conteúdo completo do release seja consumido fora da caixa de e-mail.

Um dos objetivos é capturar clique de quem realmente se interessou pela apresentação. Além disso, na Sala de Imprensa você consegue concatenar mais conteúdo e multimídia, tornando o material mais completo e atrativo.

Por fim, os norte-americanos têm apostado no fato de as pessoas lerem o e-mail muito na diagonal e, assim, abandonarem sem ao menos prestar atenção em conteúdos com vários parágrafos.

O ideal também é fazer uma combinação do disparo clássico com todo o conteúdo por e-mail e o disparo tipo quick pitch. Para aproveitar essa dica, você certamente precisaria de uma Sala de Imprensa ou uma Media Room, e o I’Max tem esse serviço para você. Consulte nossos especialistas.

Receba nossa newsletter