Whatsapp

Disparador de release: a ferramenta que vai te ajudar

Da Redação I'Max | contato.vip@i-maxpr.com

Da Redação I'Max | contato.vip@i-maxpr.com

09 de março de 2021

O disparador de release de imprensa para e-mails é uma tecnologia que permite entregar, ao mesmo tempo, conteúdo a muitos jornalistas.

E essa divulgação exige um programa específico, além de consultoria e inovação, já que contas de e-mail tradicionais não fazem transmissões em massa, pois têm limites de envios de mensagens por dia.

O principal objetivo de utilizar um disparo automático é disseminar o conteúdo e garantir a entrega da mensagem segundo o interesse de uma audiência específica.

Nós, do I’Max, entregamos o conteúdo do tipo press release para a audiência de jornalistas, segundo os interesses editoriais.

Proteção de dados mode on

Disparo de releases
O programa do I’Max conecta a pauta a ser enviada com o público-alvo, escolhido por meio de mailings | 📷 Creativeart/Freepik/Divulgação

Mas, é importante ressaltar, que esse tipo de disparo em massa – seja ele de releases, e-mail marketing ou mesmo um convite de um evento – exige tecnologia e conhecimento. Envios em cópia oculta mostram falta de preparo e podem passar um quê de amadorismo.

Os filtros de spam estão extremamente fortes após as leis de proteção de dados no Brasil e na Europa. Por isso, sem alta tecnologia, as chances de uma comunicação efetiva caem drasticamente.

Existem softwares no mercado que fazem o trabalho de “disparo”, ou seja, transportam digitalmente o conteúdo que você pretende divulgar para as caixas de entrada dos destinatários.

Já o disparador de release do I’Max conecta a pauta a ser enviada com o público-alvo, escolhido por meio de mailings. Há uma série de filtros para realizar a segmentação e personalizar o envio.

Performance

Flávio Morsoletto, CIO do I'Max
Flávio Morsoletto, CIO do I’Max: “A tecnologia existe para isso: automatizar trabalhos mecânicos”

Flávio Morsoletto, especialista em programação e CIO do I’Max, explica que um disparador de release de alta qualidade precisa performar mesmo com diversos usuários manejando imensos volumes de dados ao mesmo tempo.

“A depender da estratégia, não dá para gastar horas disparando e-mails, sobrecarregando os profissionais. A tecnologia existe para isso: automatizar trabalhos mecânicos, de forma que o Assessor de Imprensa e o Relações Públicas consigam focar no trabalho intelectual, com mais tempo para as partes que requerem mais relacionamento”, observa Morsoletto.

Leia mais:

5 dicas para seu release de imprensa chamar a atenção

Melhores práticas para otimizar a taxa de entrega de releases

Media Room I'Max

Tecnologia a seu favor

A inteligência artificial é aliada do processo de disparo de releases, tanto para evitar spams quanto para fazer a entrega do jeito que você precisa: com urgência ou na hora em que o jornalista costuma abrir o e-mail.

Um bom disparador deixa você alterar o nome do remetente e o e-mail para receber a resposta. Os softwares mais avançados possibilitam, ainda, agendar um disparo, facilitando o trabalho dos usuários.

Dicas para escolher um disparador de release:

Reunião de pauta
O disparador de releases é um meio; sem as listas de contatos, ele não serve para nada | 📷 rawpixel.com/Freepik/Divulgação

1) Online e disponível: usuários podem acessar o sistema de onde estiverem, seja em um computador em casa ou no notebook em eventos.

2) Insights de inteligência artificial: o desenvolvimento tecnológico indica os melhores caminhos a seguir. Por exemplo: enviar um mesmo conteúdo para um mesmo e-mail, repetidas vezes, não é saudável. Existem tecnologias que evitam o erro antes dele acontecer.

3) Anti-spam: ter tecnologia que faz o conteúdo passar pelo spam é uma “arte” para poucos. Dessa forma, tenha o departamento de TI afinado com o time da empresa que você contrata para realizar os disparos.

4) Integração mailing e disparo: prefira softwares que façam a integração entre mailings e disparador. É muito mais simples de utilizar e não se perde tempo com o upload de listas.

5) Privacidade de dados: o disparador é um meio. Sem as listas de contatos, ele não serve para nada. Portanto, tome cuidado utilizar somente listas que seguem a Lei de Proteção de Dados Lei (13.709/2018).

6) Score amigo: todo disparo automático gera relatório, com dados de leitura, denúncias por spam, etc. Nesse sentido, essas informações valem ouro para avaliar se a estratégia está correta, se o disparo é a melhor ação tática, até mesmo corrigindo rotas.

Mailing de Imprensa I'Max

7) Disparado para finalidades específicas: se você é jornalista e trabalha com comunicação corporativa, assessoria de imprensa e relações públicas, precisa de uma ferramenta especializada em disparos. Ou seja, o uso de ferramentas de disparo focadas em e-mail marketing normalmente não funciona com um público tão requisitado como o de jornalistas.

Por fim, não é bem uma regra de disparo, mas para qualquer comunicação eletrônica: um e-mail disparado muitas vezes para a mesma pessoa irrita e pode fazer o usuário receber uma denúncia de spam. Prefira contatos certeiros, com boas notícias.

Um disparador, por mais tecnológico que seja, não substituirá nunca a perspicácia do PR em conhecer as mídias, entender dos assuntos que elas publicam, e ter um relacionamento construído em marca e imprensa.

Receba nossa newsletter